Na última terça-feira, 29 de agosto, teve início mais uma plenária do Conselho Federal de Farmácia (CFF), em Brasília/DF. Representando o estado do Tocantins a presidente do Conselho Regional de Farmácia (CRF/TO), Dra. Marttha Franco Ramos participou das discussões. Na abertura da primeira sessão, o presidente do Conselho Federal de Farmácia, Dr. Waltter Jorge João apresentou como ordens do dia os Processos de Câmaras Técnicas, Processos éticos/baixa de inscrição/RT/multa eleitoral e os Processos relacionados a recursos eleitorais. 

 

Em seguida, logo após a execução do Hino Farmacêutico e os Informes da Diretoria e dos Conselheiros Federais, os assuntos entraram em discussão. Entre eles, estavam a aprovação das atas da reunião da última plenária realizada no mês de julho; a Apresentação das Justificativas à suspensão do artigo 2º inciso 2º do Anexo I da Resolução nº 600/2014 do CFF; a Proposta de Resolução que regulamenta os parâmetros que envolvem a propaganda farmacêutica, e dá outras providências; o Projeto do Movimento chega de descaso que luta por saúde mais humana e digna; a Apresentação das contribuições dos farmacêuticos no âmbito do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA); a Apresentação dos relatórios de autoridades, realizadas pelos membros da Comissão de Fiscalização do CFF, nos CRFs SP e DF; a Viagem internacional e a Comissão de Tomada de contas.

 

Além disso, um dos temas que teve destaque foram os questionamentos sobre a venda de algumas substâncias mais conhecidas, por serem voltadas aos medicamentos para emagrecer como: sibutramina, manzidol, femproporex e anfepramona. “Acho muito importante nós estarmos de olho na comercialização destas substâncias. Sabemos e estudamos os prós e contras de cada uma delas e estamos sempre pensando na saúde e bem-estar da população. Temos uma responsabilidade social muito grande, quando se diz respeito a venda de medicamentos no país”, ressaltou a Dra. Marttha, presidente do CRF/TO.

 

Ascom CRF/TO